Notícias

Classificação da Corrida - Lisboa Corre Pela Paz

 

Verifique AQUI a sua Classificação e Resultado da Corrida " Lisboa Corre Pela Paz"

Lisboa Corre Pela Paz 2014

 

 

 

Mensagem 

LISBOA CORRE PELA PAZ 2014 

Hoje celebramos o Dia internacional da paz.

Todos os anos, nesta ocasião, a Organização das Nações Unidas apela a um cessar-fogo mundial.

Pedimos aos combatentes para deporem as armas para que cada um, em todos os locais, possa aspirar o perfume da paz.

Os conflitos armados mergulham as famílias, os grupos e países inteiros na dor.

Hoje numerosas pessoas sofrem a brutalidade dos provocadores das guerras e dos terroristas.

Devemos manifestar-lhes a nossa solidariedade.

A paz e a segurança são indispensáveis ao progresso social e ao desenvolvimento duradouro.

É por isso, que há 30 anos a ONU afirmou que os povos têm o direito à paz.

Nos doze próximos meses, celebramos o septuagésimo aniversário da Organização.

O fundamento desta Organização é o compromisso de preservar as gerações futuras do flagelo da guerra.

Progredimos bastante.

Mas falta fazer muito.

Devemos abafar o extremismo e atacar as causas profundas dos conflitos.

A paz é um longo caminho que devemos percorrer juntos, passo a passo, a partir de hoje.

Hoje, ao meio dia, convido cada um a observar um minuto de silêncio.

Convido cada um a refletir sobre a paz, do sentido de que ela se reveste para a grande família humana.

Convido cada um a acarinhar a paz, a alimenta-la no seu coração para que ela cresça e se expanda.

 

Mensagem do Secretário Geral da ONU, Ban Ki-Moon (Dia Mundial da Paz)

 

Não encontro forma mais adequada para assinalar o Dia Internacional da Paz, do que através do Desporto e da sua prática informal. Os valores intrínsecos à prática desportiva remetem-nos para a união entre os povos e as pessoas, com o Olimpismo como ponto alto desta realidade. Aproveito, por isso, para saudar a Associação dos Deficientes das Forças Armadas e a Liga dos Combatentes pela organização deste evento, desejando a todos, participantes e organizadores, uma jornada desportiva fantástica.

O Secretário de Estado do Desporto e Juventude

 Emídio Guerreiro

 

A expressão mais bela e enriquecedora da vida humana é a sua diversidade”, afirmava Óscar Arias, Prémio Nobel da Paz. Mas essa diversidade não significa desigualdade, antes pelo contrário. No desporto, um poderoso aliado da paz e da reconciliação, essa diversidade é acarinhada e desenvolve atitudes mentais que são essenciais “para fortalecer os ideais de paz em cada nação e cada povo e entre eles”, ao espírito de competição alia-se a camaradagem e o respeito por si e pelos outros. Assim, é com muito orgulho que me associo à Associação dos Deficientes das Forças Armadas e à Liga dos Combatentes nesta iniciativa de comemoração do Dia Mundial da Paz.”

Augusto Baganha

Presidente do Conselho Diretivo

Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P.

Saúdo e louvo a Associação dos Deficientes das Forças Armadas (ADFA) e a Liga dos Combatentes por assumirem e responsabilizarem-se, em Portugal, pela implementação da resolução da Organização das Nações Unidas (ONU) para as comemorações do Dia Mundial da Paz, em 2014, que será assinalado, pelo excelente veículo e instrumento que é o desporto, reconhecido, pela própria ONU, como a maior organização social a escala planetária, pela sua natureza massificante, pela universalidade da sua linguagem, pela aproximação dos povos, daí o meu apelo a adesão, de todas as portuguesas e de todos os portugueses, para a participação, pelas 10h00, na Avenida da Liberdade, em Lisboa, na “ Lisboa corre pela Paz/Marcha-caminhada dos combatentes pela Paz”   

Jorge de Carvalho 

Diretor DD do IPDJ, I.P. 

 

 

O desporto praticado na exata medida das capacidades individuais, faz bem à saúde e harmoniza os equilíbrios fundamentais de um espírito em paz com o seu corpo. Só em paz connosco próprios poderemos fomentar a paz com os outros. Vamos pois, cortar juntos, a linha desta meta!  

Carlos M. Albuquerque

Jornalista RTP

 

 

Amor e paz são dos mais altos valores das sociedades contemporâneas. Praticá-los é a nossa maior contribuição para a felicidade da Humanidade.

 

Dr. Joaquim Damas 

ANA Aeroportos

 

 

 

A promoção da paz constitui um dos seis pilares do Movimento Olímpico, considerando que a celebração dos Jogos Olímpicos foi, desde as suas origens na Antiguidade Clássica, um período de tréguas entre os povos, numa tradição que se mantém até hoje e, desde 1993, instituída pela Organização das Nações Unidas por um período de 100 dias para todas as edições de Verão e Inverno dos Jogos. Por isso, inspirados neste ideal e na força mobilizadora do desporto, o Comité Olímpico de Portugal associa-se a este evento ciente que o desporto representa uma poderosa linguagem universal de celebração da paz e harmonia entre os povos.  

 

COMITÉ OLÍMPICO DE PORTUGAL  

José Manuel Constantino

Presidente

 

 

No desporto, e pelo desporto, afirma-se a linguagem universal dos valores. O desporto tem a capacidade de unir povos e vontades, de ser factor de educação a nível de atitudes positivas, como a resolução de conflitos, relação interpessoal, respeito pelo outro e pela diferença quer na deficiência, quer na etnia ou religião, reforçando desta forma o tecido social. A Paz é um valor que traduz este espírito! Ao promovermos o nosso bem estar pelo exercício físico, estamos a ser fonte de paz. O PNED alia-se a esta corrida/marcha pela afirmação do valor da paz pelo qual nos devemos mover!

 

Dr. José Carlos Lima

Coordenador do PNED

 

 

 

" No mar depois da tormenta há sempre paz!!!"

 

Armada Portuguesa

 

 

 

 

"A civilização e a cultura são resultado da ininterrupta e distintiva actividade do ser humano. Com elas, e nelas empenhando a sua inteligência e vontade, procura o Homem, o “Eu”, a emancipação (a oportunidade de sonhar; eleger o seu destino; realizar o seu potencial, no presente e no futuro, individual, pessoal e socialmente).

 

Mas tudo isto só é possível na Paz, que é, também, liberdade, solidariedade, esperança e projecto.

 

Assim, importantes, muito importantes, são as comemorações do Dia Internacional da Paz. E de relevante importância é a participação, nelas, de ex-combatentes, de homens que fizeram e sofreram a guerra, e que sabem, por isso, como ninguém, o valor inestimável, incontabilizável da Paz."

General Ramanho Eanes

 

 

"Num quadro em que a Humanidade se confronta com o eclodir e/ou agravar de inúmeros conflitos à escala mundial, trazendo o sofrimento, a insegurança, a fome, não permitindo a milhões de seres humanos o direito a uma vida com respeito pelos Direitos Humanos, é urgente que se reforce a resolução da Assembleia Geral da ONU em que se "convidam as pessoas, (individualmente ou integradas nas mais diversas organizações) a comemorar de forma apropriada e a promover pela Educação e sensibilização do público e a cooperar com as Nações Unidas no estabelecimento de um cessar-fogo Mundial". Com a consciência de que ama a Paz quem conhece os horrores da guerra, venho em nome da Associação Nacional de Sargentos, dos Sargentos de Portugal e suas famílias, reforçar o desejo de que o Dia Internacional da Paz seja efectivamente dedicado a "comemorar e fortalecer os ideias de paz em cada nação, em cada povo e entre eles", e que se pratique efectivamente em cada um dos 365 dias de cada ano!" 

Mensagem da ANS

 

 

"É com muito gosto que colaboro com esta excelente iniciativa da Associação dos Deficientes das Forças Armadas e da Liga dos Combatentes do Ultramar, de organizar uma marcha e prova de atletismo, a “Lisboa corre pela Paz/Marcha-caminhada dos combatentes pela Paz”.

Para além de por si só, ser uma iniciativa de salientar, serve para assinalar aquele que é um dos dias mais importantes do ano que é o Dia Mundial da Paz, algo de essencial para toda a humanidade e algo porque todos, em conjunto, devemos contribuir diariamente.

Sou defensor de que o desporto é e pode ser cada vez mais um dos principais veículos agregadores de todos os continentes e de todos os povos, pelo que pode ser um dos maiores contributos para que a paz a nível mundial seja cada vez maior e mais unânime.

Por isto, desejo que a marcha/prova de atletismo seja um enorme sucesso e que assinale da melhor forma o dia 28 de Setembro

Presidente do Sporting Clube de Portugal, Bruno de Carvalho

 

 

A realização da marcha/caminhada dos combatentes pela Paz é uma iniciativa informal que demonstra como a prática desportiva pode, para além de promover o desenvolvimento e bem estar, unir pessoas em prol de valores como a Paz, harmonia e a unicidade- limiares fundamentais para a construção de uma cidade coesa, solidária e intergeracional.

 Jorge Máximo

Vereador do Desporto, Obras Municipais e Sistemas de Informação

 

 

A paz é a única forma de nos sentirmos realmente humanos” afirmava Albert Einstein.

Em boa hora, no ano de 2014, a Associação dos Deficientes das Forças Armadas (ADFA) e a Liga dos Combatentes (LC) uniram vontades para assumirem, em Portugal, as comemorações do Dia Internacional da Paz, concretizadas através do desporto na sua mais genuína demonstração informal, a corrida, numa linguagem universal de celebração da paz e da harmonia.

O trabalho pela paz e por um mundo melhor é indissociável da ADFA, da LC e dos seus associados. Eles são a realidade visível e palpável, o paradigma maior de quem se apresentou disponível, na sua plenitude de direitos e deveres, para trabalhar pela paz.

Desejo que esta jornada desportiva, de liberdade, de solidariedade, de convívio e de esperança contribua para que os homens que fizeram e sofreram a guerra, conheçam o valor inestimável da paz.

MENSAGEM DE S. EXA A SECRETÁRIA DE ESTADO ADJUNTA E DA DEFESA NACIONAL

Dra BERTA CABRAL, POR OCASIÃO DO DIA INTERNACIONAL DA PAZ

 

 

"A Força Aérea, através do seu Chefe do Estado-Maior, saúda todos os participantes nesta causa, quer os que participam na corrida ou na marcha, quer os que a organizaram, nomeadamente a Associação dos Deficientes das Forças Armadas e a Liga dos Combatentes e também os que, de uma forma ou de outra, nela colaboraram, simbolizando esta saudação a solidariedade e o apreço que todos os militares e civis que constituem a atual Força Aérea, compartilham no âmbito destas Comemorações do Dia Mundial da Paz."

Mensagem do CEMFA

 

 

“A Paz sempre constituiu um justo anseio dos homens ao longo dos tempos. A História demonstra-nos que a sua construção é uma tarefa difícil e lenta, que exige um empenhamento permanente de todos na sua defesa, onde se inscreve esta louvável iniciativa conjunta da Associação dos Deficientes das Forças Armadas e da Liga dos Combatentes no âmbito das comemorações do Dia Mundial da Paz. Neste momento, cumpre ao Exército recordar e agradecer, com profunda gratidão, a todos aqueles que ao seu serviço muito deram e aos muitos que deram tudo, em prol da manutenção da Paz.”

 

General Carlos António Corbal Hernandez Jerónimo

Chefe do Estado-Maior do Exército

 

 

Assinalar as Comemorações do Dia Mundial da Paz com uma Marcha / Caminhada, em que os atores principais são os combatentes, é um gesto importante e relevante para mostrar aos portugueses que os soldados de hoje, de ontem e de amanhã, são e serão sempre solidários com os princípios que norteiam os fundamentos que concorrem para assegurar a Paz Mundial.

 Num estado de direito as Forças Armadas, constituídas por profissionais tecnicamente competentes e bem treinados, existem para que a guerra seja evitada, e os valores da liberdade e da cidadania sejam uma garantia para os cidadãos.

 Termino, enaltecendo esta iniciativa, conjunta da Associação dos Deficientes das Forças Armadas e da Liga dos Combatentes, que em muito dignifica o papel dos combatentes e das Forças Armadas.

28 de setembro de 2014

 

O Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas

Artur Pina Monteiro

General

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Audiência entre a ADFA e o HFAR

O novo diretor do Hospital das Forças Armadas, contra-almirante Albuquerque e Sousa, recebeu a ADFA em audiência no dia 1 de agosto último, nas instalações daquela unidade de saúde militar.

José Arruda, presidente da Direção Nacional, congratula-se com a reunião, uma vez que a Direção do HFAR considera que "este caminho das instituições faz-se caminhando", acrescentando que a abertura ao diálogo poderá trazer novas soluções, cumprindo as expetativas dos deficientes militares que ali são acompanhados e tratados.

Não perca no próximo ELO, de setembro/outubro , o desenvolvimento desta notícia!

 

HFAR

 

HFAR_Grupo

Última Hora

Excelentíssimo Chefe do Estado Maior do Exército,

General Hernandez Jerónimo

 

A Associação dos Deficientes das Forças Armadas (ADFA) teve conhecimento, através dos órgãos de comunicação social, da ocorrência de um acidente grave durante a realização de um exercício em Santa Margarida, do qual resultaram cinco militares feridos, alguns dos quais em estado grave.

 

A ADFA lamenta o sucedido e face à experiencia na Guerra Colonial reconhece que o Serviço Militar mesmo prestado em tempo de paz obriga os militares a situações imprevisíveis, com riscos para a sua própria vida.

A ADFA deseja as rápidas melhoras a todos os militares feridos e solidariza-se com a Instituição Militar e as famílias dos militares.

 

A Direção Nacional

( O Presidente )

 

José Eduardo Gaspar Arruda

 

Mensagem de Sua Excelência o Presidente da República

 

Anibal_Cavaco_Silva 

 

MENSAGEM DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA POR OCASIÃO DO 40º ANIVERSÁRIO DA ASSOCIAÇÃO DOS DEFICIENTES DAS FORÇAS ARMADAS

 

 

Subcategorias

  • Notícias Imprensa
    Notícias publicadas na imprensa seleccionadas pelo facto de serem relevantes para os temas da deficiencia, estatuto militar, guerra colonial e integração social.
    Nº de artigos:
    27
  • Noticias Breves
    Notícias breves, a vida da Associação dos Deficientes das Forças Armadas, suas Delegações, seus 15.000 associados...
    Nº de artigos:
    6
  • Notícias Recentes
    As notícias recentes podem ser encontradas nesta secção, com actualização permanente.
    Nº de artigos:
    119
Está em... Inicio Notícias