Instituição

Nova Solução Especial – Comunicar.tmn Aladim

Foi lançada a nova Solução Especial – Comunicar.tmn Aladim.

 

Fundação Portugal Telecom - Programa Aladim

 

É um tarifário pré-pago tmn para os clientes/ beneficiários adeptos de mensagens (SMS, MMS) e Videochamada, com deficiência ou incapacidade (superior a 60%).
A Fundação PT subsidia em 50% a mensalidade do tarifário Comunicar.tmn Aladim (9,90€ com subsidiação de 50% para adesões ate 31 de Dezembro de 2009).

Tarifario TMN

Toda a informação disponível em www.tmn.pt.

 

Declaração de Incapacidade Civil

 

Preços:

 

Chamadas

Destino

1º minuto

minutos seguintes

Nº Comunicar.tmn Aladim/Moche

€ 0,000

€ 0,000

tmn

€ 0,183

€ 0,051

Outras redes nacionais

€ 0,203

 

Mensagens escritas

Destino

SMS

MMS

Nº Comunicar.tmn Aladim/Moche

€ 0,000

€ 0,000

tmn

1500 grátis/dia

€ 0,396

Outras redes nacionais

€ 0,061

€ 0,396

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Videochamada

Destino

 

Nº Comunicar.tmn Aladim/Moche

€ 0,000

tmn

€ 0,610

Outras redes nacionais

€ 0,610

 

 

 

 

 

 

 

Messenger tmn

GRATUITO

 

 

 

 

 

 

• Esgotados os 1500 SMS gratuitos por dia para outros números tmn, o SMS é taxado a 6,1 cêntimos.
• Nos dias 23,24, 25, 30, 31 de Dezembro e 1 de Janeiro de cada ano todas as comunicações (chamadas de voz, SMS, MMS e videochamadas) para outros clientes Comunicar.tmn Aladim ou Moche serão taxados com a tarifa aplicável a outros números móveis tmn, e os SMS para outros números tmn serão taxados a 6,1 cêntimos, sendo estes valores integralmente devolvidos no mês de Janeiro seguinte.
• As comunicações gratuitas no tarifário Comunicar.tmn Aladim estão sujeitas a uma Política de Utilização Responsável.
• Preços por minuto /mensagem com IVA incluído.  São aplicados períodos de taxação de 10 segundos após o 1º minuto
• Às comunicações internacionais e em roaming aplicam-se as condições vigentes para os demais tarifários pré-pagos.
• Preços e condições sujeitas a alterações nos termos da lei aplicável.

 

Condições Gerais:

 

Taxação

As chamadas são taxadas de 10 em 10 segundos, após primeiro minuto.

 

Valor das chamadas

Os períodos considerados referem-se à hora em Portugal Continental.
Os preços indicados incluem IVA à taxa legal em vigor.
Os arredondamentos são efectuados em cada comunicação a 3 casas decimais.
Nas comunicações realizadas para números portados para tmn aplica-se o preço tmn-tmn. Nas comunicações para números portados para outras redes aplica-se o preço tmn - outras redes.
As chamadas recebidas em território nacional são pagas por quem as origina ao preço em vigor na respectiva rede.
As chamadas realizadas para os seguintes números da rede fixa PT são gratuitos:
- Números verdes nacionais (800);
- Números de emergência (112, 117 e 144).

 

Validade do Cartão

Os cartões Comunicar.tmn Aladim devem ser carregados mensalmente com um montante mínimo de €4,95.

 

Adesão tarifário

Disponível exclusivamente na rede de lojas do Grupo PT mediante apresentação de Certidão Multiuso emitida nos termos do Decreto-Lei nº174/97 de 19 de Julho (superior ou igual a 60%) e cópia de documentos pessoais (BI e NIF). Outros casos, contactar a Fundação PT.

 

Declaração de Incapacidade

 

Linha Directa Soluções Especiais tmn
800206206 – dias úteis das 9h às 19h

 

O contrato de Comunicar.tmn Aladim deverá ficar no nome do cliente com a deficiência, excepto nos casos em que este seja menor. Nesses casos, se:
 1- os pais forem os tutelares do menor, terão de ser apresentados as cópias dos BI e NIF de um dos progenitores e do menor;
 2 - se o menor tiver um tutor assignado, terá que ser apresentado uma cópia do documento comprovativo que ateste a condição de tutor e NIF (juntamente as cópias do BI e NIF do menor).

 

Alteração de tarifário

É gratuita e pode ser realizada de 31 em 31 dias.
• A alteração de um tarifário com carregamentos obrigatórios, no estado barrado por validade ou suspenso, é apenas possível para um tarifário sem carregamentos obrigatórios.
• A alteração de um tarifário sem carregamentos obrigatórios para um tarifário com carregamentos obrigatórios atribui uma validade de 15 dias.
Pode alterar o seu tarifário em www.tmn.pt ou ligando 1696 (20 cêntimos por chamada. Valor com IVA incluído).

 

Carregamentos

Pode carregar o seu cartão no Multibanco,Lojas e Agentes Autorizado TMN*, Payshop* ou através do serviço Telecarregamento.
*Para saber os Agentes em que poderá efectuar o carrregamento do seu cartão, ligue 1696 (chamada gratuita excepto tarifários pré-pagos sem carregamentos obrigatórios: € 0,161 por chamada, a partir de 20/06/06).

 

Apoio a Clientes tmn

Ligue 1696 das redes tmn ou PT Comunicações.
Fundação Portugal Telecom

Associação dos Deficientes das Forças Armadas na Rede Solidádia

A Rede Solidária é constituída por mais de 240 Organizações Não Governamentais de e para pessoas com deficiência, idosas ou em risco de exclusão e teve as suas raízes na ligação de instituições de solidariedade social à RCTS – Rede Ciência, Tecnologia e Sociedade.

A RCTS foi criada em 1997 em substituição da Rede de Computação Científica Nacional, alargando esta rede de instituições de investigação científica e do ensino superior para passar a abranger escolas do ensino básico e secundário, bibliotecas públicas, instituições de solidariedade e outras instituições com actividades de natureza científica e cultural.

A UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento, IP promoveu o desenvolvimento e assegura, desde Junho de 2005, a disponibilização do Portal da Rede Solidária e um gestor de conteúdos para cada uma das instituições que integram a rede. Além disso, assegura a ligação em banda larga das instituições que integram a Rede Solidária à Internet e a disponibilização de cerca de 650 caixas de correio electrónico para estas instituições e acompanha as suas actividades.

A Associação dos Deficientes das Forças Armadas, no âmbito do protocolo assinado integra a Rede Solidária e coloca ao dispor dos utilizadores da Internet associados ou pessoas com deficiencia em geral os seguintes espaços de acessibilidade electrónica:

§  ADFA - Associação dos Deficientes das Forças Armadas - Coimbra

§  ADFA - Associação dos Deficientes das Forças Armadas - Lisboa

§  ADFA - Associação dos Deficientes das Forças Armadas - Açores

§  ADFA - Associação dos Deficientes das Forças Armadas - Madeira

§  ADFA - Associação dos Deficientes das Forças Armadas - Castelo Branco

§  ADFA - Associação dos Deficientes das Forças Armadas - Évora

§  ADFA - Associação dos Deficientes das Forças Armadas - Porto

§  ADFA - Associação dos Deficientes das Forças Armadas - Viseu

§  ADFA - Associação dos Deficientes das Forças Armadas - Famalicão

§  ADFA - Associação dos Deficientes das Forças Armadas - Setúbal

§  ADFA - Associação dos Deficientes das Forças Armadas - Faro

§  ADFA - Associação dos Deficientes das Forças Armadas - Bragança



 

Protocolo ADFA / Hospital Cruz Vermelha

A Associação dos Deficientes das Forças Armadas e o Hospital da Cruz Vermelha, celebraram um protocolo tendo como principal objectivo dotar os associados da ADFA da melhor e mais rápida acessibilidade ao HCVP no âmbito da prestação clínica,  que se rege pelo seguinte:

O presente acordo engloba toda a área de intervenção clinica do HCVP especialmente a actividade de ambulatório nomeadamente os meios auxiliares de diagnóstico que  este dispõe, a saber :

1.1  Imagiologia :

- Rx convencional
- Mamografia
- Ecografia
- Densitometria
- Tac
- Angiotac
- Ressonância Magnética

1.2  Análises Clínicas

1.3  Exames de Cardiologia

- Ecocardiografia
- Electrocardiografia
- Holter
- Mapa
- Ecodopler 

1.4  Exames de Urologia

- Endoscopia urológica
- Biopsia Prostática ecodirigida
- Urodinâmica
- Estudo Urodinamico completo
- Cistometria
- Urufluxometria
- Perfilometria
- Estudo de pressão 

1.5  Exames de Oftalmologia

- Angiografia
- Retinografia
- Biometria
- Ecografia
- Perimetria Computorizada
- Laser Árgon
- Laser Yag

1.6  Exames de Otorrinolaringologia

1.7  Exames de Gastroenterologia

1.8  Urgência

1.9  Anatomia patológica

SERVIÇOS DISPONÍVEIS 

  1. Serviço de Atendimento Permanente
  2. Consultas de Especialidade

.Cardiologia
.Cirurgia Cardiotorácica
.Cirurgia Geral
.Cirurgia Vascular
.Gastroenterologia
.Medicina Interna
.Oftalmologia
.Ortopedia  

  1. Meios Complementares de Diagnóstico
    .Análises Clínicas e Anatomia Patológica
    .Cardiologia
    .Urologia
    .Gatroenterologia
    .Otorrinolaringologia
    .Oftalmologia
    .Imagiologia  
  2. Internamento
  3. Bloco Operatório
    Sala de Pensos

Mais informações...

ADFA celebrou protocolo com Fundação Portugal Telecom

No dia 20 de Dezembro de 2006, celebrou-se um Protocolo denominado ProNota entre a Universidade de Évora, a Associação dos Deficientes das Forças Armadas e a Fundação Portugal Telecom.

Este Protocolo tem como principal objectivo a criação de um Centro de Recursos na Universidade de Évora e dois Quiosques, a disponibilizar acesso às novas Tecnologias da Informação e Comunicação a potenciais 220 utilizadores na Cidade de Bragança e 2700 na Sede Nacional da ADFA em Lisboa.

A disponibilizar produtos e serviços desenvolvidos na área das telecomunicações, destinados a estudantes e a toda a comunidade com necessidades especiais, principalmente deficiência visual e motora.

Decorrente deste Protocolo, foi instalado o Centro de Recursos da ADFA em Lisboa e Bragança, equipados com o seguinte equipamento e software: 

Equipamento
1 Computador Desktop
1 monitor
1 Kid Track
1 Auscultadores
1 Scanner
 

Software
1 Grid1 PT Voz Activa+1 PT Voz Activa Zoom

1 Openbook

 

 


Protocolo ADFA/Santa Casa Misericordia de Lisboa

ADFA assina protocolo com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa

«A santa casa está sensibilizada nesta área de apoio ás pessoas com deficiência, ás famílias, à sua integração na comunidade e à melhoria da sua qualidade de vida.» afirma o provedor da Santa Casa de Misericórdia de Lisboa

A assinatura do protocolo de colaboração entre a Associação dos Deficientes das Forças Armadas (ADFA) e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), realizou-se no passado dia 17 de Janeiro, pelas 15h30, na sala de sessões da Provedoria da SCML.

Este protocolo tem como principal objectivo o desenvolvimento de acções no âmbito da temática da deficiência e da incapacidade, apontando a promoção da inclusão social e a defesa dos direitos das pessoas com deficiência ou em situação de incapacidade.

Nesta colaboração a ADFA disponibiliza a experiência que tem na área da deficiência, através de organização de encontros ou palestras em serviços da SCML e na preparação de programas de formação para prestadores de cuidados informais. Coloca também ao dispor, a Sede da ADFA e os seus equipamentos ou serviços, incluindo o acesso á valência dos serviços clínicos, de acordo com os horários e a tabela de comparticipações em vigor na SCML. Proporciona o acesso dos utentes da Santa Casa ao Centro de Recursos que se prevê criar no ano de 2007 conjuntamente com a Fundação PT. Compromete-se ainda a prestar apoio aos utentes da SCML, no âmbito da leitura áudio ou digital, a deficientes e idosos, em articulação com as bibliotecas sonoras e o gabinete de referência cultural da Câmara Municipal de Lisboa. O empréstimo das obras solicitadas, prevê-se que seja feita através de requisição. O envio de cecogramas será efectuado sempre que o utente o solicite de acordo com a disponibilidade do Centro de Documentação e Informação da Associação dos Deficientes das Forças Armadas. A ADFA tem por dever dar conhecimento á SCML das conclusões dos trabalhos realizados na temática da deficiência e da incapacidade. Pretende até, garantir uma articulação estreita com a rede de voluntários da SCML, no âmbito do projecto de dinamização sócio cultural, visitas hospitalares e domiciliárias.

«A ADFA quer corresponder ás expectativas aqui assumidas com assinatura deste protocolo e procurar desenvolvê-las, na verdade, hoje temos de trabalhar em parceria, temos de trabalhar em rede» diz o presidente da Direcção Nacional (DN), José Arruda.

O provedor Rui Cunha refere que a SCML «não podia ficar alheia, a esta rede no que respeita á cidade de Lisboa, onde grande percentagem, exactamente esses nossos concidadãos deficientes e as suas famílias residem e como em todas as grandes metrópoles, os problemas até são mais evoluídos e mais se fazem sentir». O objectivo é «termos uma maior intervenção da área do apoio à deficiência e é nesse sentido que este protocolo vem ao encontro desse nosso desejo, de aumentar a nossa capacidade de intervenção nesta área. De utilizar os vossos conhecimentos, empenhamento e de vos dizer que estamos disponíveis para em conjunto prosseguirmos os mesmos objectivos», que «são comuns para melhor podermos servir, porque é para isso que existem as nossas instituições, é para servir o melhor possível».

A SCML para consolidar esta iniciativa concedeu um apoio financeiro à ADFA, num único montante global no valor de 77,000 euros.

Nesta iniciativa estiveram presentes o provedor da SCML, Rui Cunha, a adjunta da mesa com o pelouro da Acção Social, Odete Leal, a directora da Acção Social, Luísa Godinho, o sub-director da Acção Social, Samuel Esteves, a secretária geral, Maria Helena Oliveira, o presidente da DN, José Arruda, o 1º vice-presidente Artur Vilares, o 2º vice-presidente, Manuel Lopes Dias, o 2º vogal do Conselho Fiscal Nacional, José Cardoso, do Conselho Nacional, José Geraldes, o presidente da Direcção da Delegação de Lisboa, Francisco Janeiro, o ex-presidente da DN, Patuleia Mendes e a equipa técnica da ADFA, Teresa Infante e Paula Afonso.

No encerramento da cerimónia, o presidente da DN, lembrou ainda, que falta «agendar os problemas das pessoas com deficiência, saber quais são os problemas da nossa faixa etária, as respostas necessárias» foi o desafio deixado ao provedor da SCML, Rui Cunha.

Está em... Inicio Instituição Protocolos